Financie Sonhos
atividades coama

Estudantes de Nutrição da USP realizam atividades com crianças e adolescentes do Corassol

Os alunos incentivaram o consumo de Frutas, Legumes e Verduras e ressaltaram a importância desses alimentos

Os estudantes do curso de Nutrição e Metabolismo da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP estiveram no Corassol, na tarde da última quinta-feira (16). Desenvolveram ação com os participantes dos grupos Aconchego, Trocando Ideias e Vivenciando o Adolescer I, incentivando o consumo de frutas, legumes e verduras e ressaltaram a importância desses alimentos.

Essa ação faz parte do Projeto NutriRP, da Consultoria Júnior, fundada há cinco anos pelos alunos da USP, com o intuito de proporcionar aos estudantes experiência na área social. “Foi maravilhoso, divertido e trouxe uma sensação de paz e felicidade para o meu dia. As crianças foram um amor e nos respeitaram bastante”, agradece Nádia Ramonesi, membro do projeto.

Segundo a estudante, a ação teve por objetivo incentivar as crianças e os adolescentes a apreciar a alimentação saudável. “Queríamos fazer algo diferente para ensinar e divertir ao mesmo tempo, além de proporcionar interação entre elas e os voluntários.

Realizaram as brincadeiras: caça ao tesouro, dança das cadeiras e os três sentidos e conversaram sobre os benefícios de manter boa alimentação. Outra atividade que motivou muito os pequenos aconteceu na hora do lanche, quando puderam montar o seu sanduíche saudável.

Finalizaram as atividades com entrega de livros de diversos temas. Para a Assistente Social do Corassol, Jaqueline Silva, as atividades contagiaram a todos. “Estamos sempre de portas abertas para instituições que queiram contribuir participando da realização dos projetos do Corassol.

Evento considerado gratificante e prazeroso pelos futuros nutricionistas. “Foi muito bacana e enriquecedor. As crianças e a equipe do Corassol nos deram muita atenção, além de serem carinhosos. Nós só temos a agradecer por isso”, reconhece a estudante Nádia.

 

atividades coama

Entrega de doações de roupas traz alunos do Colégio Gabarito ao Corassol

As doações foram fruto de Ação Solidária realizada pelos os alunos

Os alunos do Ensino Médio do Colégio Gabarito de Ribeirão Preto estiveram no Corassol, na tarde da última sexta-feira (17), para conhecer os projetos do Coama e doar as roupas arrecadadas por eles.

As doações foram fruto de Ação Solidária realizada pelos os alunos. De acordo com a aluna Isabela Scarparo, a ideia da campanha foi da escola, mas quem a realizou foram os alunos. “Todos abraçaram a ideia, saímos durante as tardes e fomos a diversos bairros, pedindo encarecidamente por roupas e sapatos. Trabalhamos coletivamente para alcançar um único objetivo, ajudar ao próximo.”

Como resultado, arrecadaram mais de seis mil peças de roupas, que foram divididas entre o Corassol e outras instituições de serviços de convivência.

Quando eles chegaram ao Corassol ficaram meio acanhados, mas depois se soltaram e mostraram a satisfação de estarem aqui. Eu achei muito bacana a vinda dos alunos. Conseguimos perceber a alegria de nossas crianças no contato com eles”, disse a orientadora do Corassol, Ivana Pontes.

Além da entrega das doações, os alunos do Gabarito realizaram atividades de integração com os participantes dos projetos, onde formaram times e gritos de guerra, além de brincarem de bola, corrida e bambolê. “Conseguimos perceber o carinho que os adolescentes tiveram com nossos pequeninos na hora das brincadeiras. Houve uma troca, um cuidado”, salienta Ivana.

Para os visitantes, a vinda ao Corassol foi sinônimo de aprendizado: “Foi uma experiência única e maravilhosa. Nos ensinou a dar valor à vida e mostrou o quanto é bom e gratificante ajudar ao próximo”, aprecia Isabela.

Segundo Ivana, no final da gincana os adolescentes conversaram com as crianças e tiraram várias fotos, recheadas de sorrisos. “Além das roupas, compartilharam carinho, afeto e sentimento de valorização.”

 

Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Dia 12 de Junho é dia de conscientização e mobilização pelo combate ao trabalho de crianças e adolescentes: o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil.

Neste ano, utilizando o mote “NÃO ao Trabalho Infantil na Cadeia Produtiva”, a campanha enfatiza o trabalho infantil em sua maior área de incidência: as atividades informais na cidade e no campo, dentro da economia familiar.

Todas as formas de trabalho infantil até a idade de 16 anos são proibidas no Brasil, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos. É nessa condição que os adolescentes participantes do Programa Profissional do Futuro (PROFT) aprimoram suas competências e habilidades socioemocionais.

Pela sua extrema importância, o Trabalho Infantil foi o assunto da semana nas atividades do Corassol, finalizado na última sexta-feira (10), em roda de conversa com Jaqueline Silva, uma das Assistentes Sociais do Corassol, que compartilhou sua vivência como forma de instruí-los na garantia de seus direitos.

Jaqueline conduziu reflexão sobre a situação social e econômica de nosso país desde a época da escravatura. Apresentou dados atuais referentes aos tipos de abuso sofridos pela população infantil e o quanto essa situação nos afeta diariamente, sem a notarmos.

Ao final, com a atenção voltada para a mensagem da campanha deste ano, perceberam o quanto a população se mantém apática, sem se manifestar e denunciar a existência de Trabalho Infantil, quando do seu conhecimento.

Para registrar o evento, a partir do cartaz da campanha, expressaram-se artisticamente produzindo cenário e figurinos que passassem a mesma mensagem.

Confecção de cataventos

Crianças do COAMA (Construindo o Amanhã) aprenderam a jogar a famosa “cama de gato”, brincadeira entre duas crianças utilizando um cordão. Uma das crianças trança o cordão entre seus dedos, formando um desenho, e a outra deve retirar o desenho com seus dedos, formando outro desenho, e assim sucessivamente.

Essa brincadeira foi utilizada pela Fundação Abrinq em campanha contra o trabalho infantil, fazendo alusão às crianças que trabalham na produção têxtil.

Confecção de Cataventos

Segundo o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, o cata-vento de cinco pontas coloridas (azul, vermelho, verde, amarelo e alaranjado) é o ícone da luta contra o trabalho infantil no Brasil e no mundo.

Este símbolo expressa a alegria que deve estar presente na vida das crianças e adolescentes. Representa ainda movimento, sinergia e a realização de ações permanentes e articuladas para a prevenção e a erradicação do trabalho infantil.

doação uniart

Escola Recebe Crianças do Coama com Muito Carinho e Atenção

Corassol visita Uniart e recebe doações de pais e alunos

O Corassol recebeu, nesta última sexta-feira (6), doação vinda dos pais dos alunos da Escola de Educação Infantil e Fundamental Uniart, localizada no bairro Alto da Boa Vista, em Ribeirão Preto. A escola, que vem realizando o seu trabalho há cerca de 30 anos, recebeu nossos crianças do Coama com muito carinho e atenção.

Os alunos da Uniart doaram produtos de casa e cozinha e também presentearam nossos jovens com desenhos e palavras positivas, expressados através de pinturas em quadrinhos e cartazes. Ainda tiraram fotos com suas doações e presentes, demonstrando atos de amor e solidariedade.

Na unidade em que funciona o Ensino Fundamental, localizada a um quarteirão da unidade visitada, a proprietária da escola, Márcia Bueno de Pádua, nos recebeu com muito carinho e mostrou cada cantinho da escola, deixando claro o capricho que a equipe dedica ao espaço e aos alunos.

Todas as turmas fizeram questão de tirar fotos com os produtos que doaram, os quais foram transformados em tema de atividade sobre os estados físicos de cada material, aproveitando a oportunidade para aprender não só sobre solidariedade, mas também sobre ciências.

Márcia ainda disse que tem como objetivo passar aos alunos da Uniart a importância da doação, não somente física, mas também a doação de amor, como exercício de cidadania, que deve ser ressaltado a cada dia entre as crianças.

Agradecemos à Uniart pelos momentos prazerosos, onde pudemos aprender um pouco mais sobre solidariedade e amor ao próximo.

coama

Corassol desenvolve ação inclusiva em homenagem ao Dia das Mães

Projeto Minha Rainha

Entendendo os novos modelos familiares, mas ainda assim exaltando a figura feminina, que é referência de amor, cuidado e proteção, crianças e adolescentes do COAMA participaram do desenvolvimento do Projeto “Minha Rainha“, viabilizado para comemorar o Dia das Mães.

As atividades foram iniciadas com a exibição do filme Malévola, com a finalidade de evidenciar que nunca sabemos quando e de que forma o amor incondicional se manifesta.

A personagem Malévola sempre foi tida como uma grande vilã, mas esta versão mostra a intensidade do seu amor pela princesa Aurora, não medindo sacrifícios para salvá-la do sono profundo, mesmo elas não sendo mãe e filha. Dentro desta nova visão, os participantes compreenderam que “a sua rainha”, pode estar representada pela sua avó, uma tia ou até uma professora, entre outras possibilidades.

Na sequência, na Oficina de Criatividade, confeccionaram presentes para suas “rainhas”, todos produzidos com materiais reciclados. Entre eles, porta-joias com garrafa pet, mandalas feitas com CDs, colares produzidos com revistas, além de coroas e outros acessórios.

Uma das participantes, Brenda Leandra de Araújo, afirmou que considerou o projeto muito importante. “Tenho muitos amigos que não têm mãe e já vi várias vezes eles se excluindo dos outros em sala de aula, quando era para produzir presentes para as mães. Quando participamos do Projeto “Minha Rainha” percebemos que podemos trazer esses amigos para junto da gente”, disse.

fazendo arte

Fazer Arte É Com As Crianças Do Corassol!

Trabalhar a autoestima e criatividade, além de produzir diferentes tipos de objetos com utilidades das mais variadas. Esses são alguns dos benefícios que o “fazer arte” pode trazer.

Por isso, todos os dias, as crianças e adolescentes do Programa Construindo o Amanhã (Coama), através da Oficina de Criatividade, têm um encontro marcado com a orientadora Cláudia de Souza, responsável por auxiliá-los na hora de produzir as obras de arte.

A orientadora afirma que, além da arte em si, uma das maiores preocupações do Corassol é fazer com que os participantes também se preocupem com o meio ambiente, por isso, grande parte dos trabalhos são feitos utilizando materiais recicláveis. “De forma lúdica, descobrem a importância de não poluir, reciclar e preservar. A transformação através da reciclagem permite a vivência da construção do aprendizado, fazendo com que os valores da responsabilidade e da solidariedade reforcem a nossa participação enquanto atores sociais”, disse.

E os ensinamentos vão bem além das aulas de arte, garante Cláudia. Segundo ela, os pequenos acabam se transformando em agentes de transformação dentro de casa. “Eles passam a ensinar os pais sobre reaproveitamento do que antes seria lixo, trabalhando com os recicláveis e produzindo utensílios e obras de decoração”, afirma.

 

entrega óculos

Ótica Diniz entrega óculos para crianças e adolescentes do Corassol

A ação foi realizada pelo grupo em todo o país

 

Quase 30 crianças e adolescentes do Corassol, que tinham dificuldades de visão, agora podem enxergar melhor, graças a uma parceria entre a instituição e as Óticas Diniz. Isso porque, no sábado (9), encerrou-se a terceira etapa de uma ação da empresa, que buscava identificar participantes dos programas Construindo o Amanhã (Coama) e Profissional do Futuro (Proft) e encaminhá-los para exames detalhados, para então produzirem e doarem os óculos posteriormente.

Com uma cota para doação de 110 óculos, profissionais da Ótica Diniz fizeram uma primeira triagem no Corassol. Depois desta etapa, identificaram a necessidade de encaminhar 70 crianças e adolescentes para exames clínicos na Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp). Nesta oportunidade, os profissionais de oftalmologia constataram que 29 dos 70 pacientes necessitavam usar óculos.

Posteriormente, essas crianças e adolescentes escolheram a armação doada pelas Óticas Diniz e, finalmente, chegou o grande dia de receber e experimentar seus óculos, o que aconteceu com a participação de colaboradores das Óticas Diniz, no sábado (9).

Para o participante do Coama, Kauan Silva, de 9 anos, a doação do acessório fará toda a diferença na sua qualidade de vida. “Eu gostei muito de ganhar os óculos. Ficou mais fácil enxergar as letras e eu fiquei feliz por isso”, disse.

A Ação das Óticas Diniz

Apesar das constantes ações sociais desenvolvidas pelas franquias da região de Ribeirão Preto, esta é a primeira que envolveu todas as unidades do Brasil, por meio da Diniz Social.

A iniciativa das Óticas Diniz demonstra sua responsabilidade social com o desenvolvimento da educação das (nossas) crianças e adolescentes, fazendo com que os mesmos possam enxergar melhor, contribuindo assim para seu crescimento e desenvolvimento acadêmico, gerando um aumento da sua autoestima e do sentimento de realização.

Nosso agradecimento à Ótica Diniz, por sua atitude em propagar o amor por meio de um gesto tão solidário.

 


 

Aula de Dança

Projeto Dança

Nova atividade: Participantes do Corassol iniciam aula de dança

Uma nova atividade está mexendo literalmente com as crianças do Programa Construindo o Amanhã (Coama). Trata-se da aula de dança, que passou a ser oferecida sob a orientação da profissional Joyce Camassutti.

O objetivo desta atividade foi o de proporcionar aos mesmos a oportunidade de terem contato com a dança, como mais uma forma de expressão por meio do movimento e do ritmo. Tudo isso, sem deixar de respeitar a individualidade de cada criança na decisão de participar ou não da primeira aula, que aconteceu na segunda-feira (28).

A adesão a essa nova atividade superou as expectativas e, neste primeiro contato, Joyce Camassutti observou a aptidão dos participantes. “Achei que todos possuem um grande potencial artístico”, disse.

Ainda de acordo com a orientadora, a atividade contribuirá para o trabalho em grupo. Apaixonada por dança, ela aproveitou para dar um depoimento sobre o quanto a atividade pode ser transformadora. “Eu uso a arte como ferramenta de transformação do ser humano, de construção de personalidade. A dança me ajudou muito como pessoa, pelos meus padrões físicos. Eu sempre dancei desde pequena e o que foi aplicado em mim eu tento aplicar nos meus alunos, porque foi o que fez com que eu me tornasse uma pessoa melhor e mais confiante”, afirmou.

Páscoa

Programação de Páscoa têm Várias Atividades

CRIANÇAS E ADOLESCENTES DOS PROGRAMAS DO CORASSOL DESENVOLVEM PROJETO DE PÁSCOA

Os preparativos do projeto começaram bem antes da páscoa em si, mais precisamente no dia 18, quando as crianças e adolescentes dos Programas Construindo o Amanhã e Profissional do Futuro participaram do planejamento das atividades. Como início destas, assistiram ao filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate”.

Páscoa

O espaço de convivência dos programas foi transformado em um ambiente lúdico, cheio de cenários e símbolos voltados ao tema.

Com o intuito de trabalhar a corresponsabilização, a demonstração espontânea de amabilidade e a criatividade, os participantes se organizaram em grupos de responsabilidades.

As crianças assumiram a confecção de painéis sobre o filme, de móbiles de ovos de páscoa e de pesquisas temáticas. Além da pesquisa escrita pesquisaram um vídeo, o qual foi exibido na quinta-feira como início da confraternização, com o objetivo de mostrar o verdadeiro sentido da Páscoa.

O outro grupo, formado por adolescentes, assumiu a missão de confeccionar cestinhas com material reciclado, as quais foram recheadas com os bombons produzidos pelas crianças e com os chocolates e bombons doados pela comunidade.

De acordo com a orientadora Cláudia Sousa, o envolvimento dos adolescentes foi exemplar. “Eles estavam muito motivados e empolgados com a comemoração da Páscoa”, disse. “Foram muitos os pontos altos que alimentaram nossas emoções e fortaleceram a disposição pela construção desse novo modelo”. Disse também a orientadora Ivana Pontes.

“Talvez, o mais contagiante tenha sido acompanhar a preparação da surpresa que um grupo faria ao outro: a de que todos receberiam presentes. Como aconteceu: em separado, sem saber, um grupo preparava o presente que daria ao outro grupo, e todos os participantes acreditavam que não receberiam presente, só entregariam”, completou Ivana.

Supresa

Outra surpresa que causou encantamento em todos foi o presente que os orientadores ofereceram: a atividade de “uma caça ao tesouro”, onde os orientadores, devidamente caracterizados como os personagens do filme, recepcionaram os participantes em cada uma das etapas do circuito da caça, cabendo a eles, os participantes, cumprir tarefas e desvendar enigmas.

Ao terminarem de desvendar os enigmas, nossos heróis (crianças e adolescentes), por honra ao mérito, receberam um bilhete de ouro, assim como no filme “A Fantástica Fábrica de Chocolates”, que lhes dava direito a um prêmio: Ovos de Páscoa e chocolates.

A confraternização contagiou a todos, adultos, crianças e adolescentes, demonstrando o intenso vínculo de afetividade e comprometimento entre eles.

pascoa

“Durante a brincadeira foi mágico observar a alegria e o brilho nos olhos de todos os participantes, independente da idade; de perceber a satisfação das mesmas em estarem em um ambiente preparado por elas. Realmente foi de encher o coração de alegria.” disse a coordenadora Denise Barata.

Com essas demonstrações, percebe-se que o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de habilidades e competências fortalece a autoestima e estimula a potência participativa, o que confirma os ideias das propostas que estão sendo aprimoradas dia a dia.

Depoimentos

“A vivência do Projeto Páscoa 2016, despertou o desejo para o planejamento e a realização da Confraternização da Páscoa, fazendo com que nossas crianças e adolescentes saíssem do confortável papel de “espectadores” e beneficiários, transformando-se em protagonistas de um Projeto idealizado por todos”, disse a orientadora Ivana Pontes.

A prova de que o objetivo foi alcançado pode ser comprovado no depoimento de alguns participantes.

“Eu aprendi que devemos trabalhar em grupo, por que não conseguimos fazer tudo sozinhos. Ajudarmos um ao outro é muito legal!” Keity de Oliveira Dias, Trocando Ideias.

“Ver todos os Orientadores de fantasia foi muito legal. Agradeço a todos que doaram ovos e chocolates para gente.” Evellyn dos Santos, Trocando Ideias.

“Eu aprendi que a páscoa não é só chocolate, mas, o renascimento de Jesus.” Helder, Vivenciando Adolescer I.

“Tivemos que trabalhar juntos, assim como em uma equipe. Só assim conseguimos chegar ao final da caça ao tesouro e conquistar o bilhete dourado.” Emanuelle Cristina, Vivenciando Adolescer I.

“Aprendi que trabalhando juntos conseguiremos passar por varias situações.” Vitor Miguel, Aconchego.

“Tudo tem solução, se todos se ajudarem.” Letícia, Aconchego.

“Aprendi que a Páscoa tem haver com felicidade e amor.” Thaina, Aconchego.

“Me senti uma pessoa especial e feliz! Todos estavam muito alegres.” Giovana, Aconchego Manhã.

 

Cor do AMor

QUAL É A COR DO AMOR?

A Atividade foi Debate sobre Preconceito e as Diferenças do ser Humano

Estamos na semana em que se comemora o Dia Internacional da Luta contra a Discriminação Racial, que oficialmente é celebrada no dia 21 de março. Porém, no Corassol, o combate à discriminação e ao preconceito acontece todos os dias.

Um exemplo recente disso é a atividade “Qual é a cor do Amor” desenvolvida pelas orientadoras Melissa Lozano e Josiane Souza, para a turma do Aconchego, que é pertencente ao Programa Construindo o Amanhã (Coama).

As orientadoras explicam que foi disponibilizado para as crianças várias tiras de papeis coloridos e as mesmas escolhiam uma das tiras de acordo com o que elas identificavam como sendo a cor do amor. “Depois desta reflexão foi feito um debate sobre as cores, o preconceito e sobre as diferenças do ser humano com o objetivo de introjetar o respeito a opinião do outro como um dos valores primordiais para a boa convivência em grupo, reforçando assim um dos combinados criados pela turma,” afirmaram.

Além disso, as orientadoras garantem que a atividade também proporcionou a efetiva garantia do direito da escolha, criando um ambiente onde a criança pode exercer sua autonomia, empatia e respeito pela opinião alheia.

Dando sequência à atividade as crianças desenharam a representação do amor para elas. Todos foram muito participativos e a atividade bem rica. “As crianças refletiram sobre o amor em suas diversas formas e demonstraram o amor pela família, pelo cachorro, entre outros”, disseram as orientadoras.