Financie Sonhos

Preparativos para o Corafest 2018

Animação e dedicação para finalizar o ano

Outubro passou como um mês delicado e alegre na história do Corassol, e, assim, novembro chegou para lembrar que as crianças e adolescentes ainda teriam o último capítulo desse ano, para escrever e viver.
Eles precisavam deixar tudo pronto para a festa de encerramento.

Supervisionados, adquiririam novos aprendizados aos quais acrescentariam os valores, as habilidades e a criatividade, praticados durante o ano.
Então, era o momento de se dedicar! Vamos acompanhar juntos, nossas últimas memórias de 2018.

 

Teatro – “Fases da Vida”

Iniciamos com o teatro, cujo tema escolhido foi: “Fases da vida”, uma homenagem ao tempo.
E para um bom espetáculo é necessário muito ensaio.

teatro

 

Sob a direção do orientador Matheus Savazzi e participação dos demais orientadores, eles decidiram que cada turma interpretaria uma idade, desde a infância, adolescência, vida adulta e a terceira idade.

E com um olhar de respeito, sempre atenciosos, iniciaram os ensaios, marcações, intenções, coreografias, escolheram a trilha sonora, decidiram os figurinos, acessórios, e, acima de tudo, se divertiram durante todo o processo.

 

Mas os nossos pequenos nos surpreenderam uma vez mais.
Além de atuarem, eles produziram todos os detalhes e adereços da peça: trançaram barbantes, para fazer as barbas dos idosos, fizeram os celulares de papelão com direito a tela e teclas, pintaram as árvores de vermelho, que representaram nossas veias e artérias, confeccionaram as maletas e muito mais.

Capoeira

Os preparativos para a apresentação da capoeira também continuavam animados, com bastante aprendizado e ginga, junto com o professor, “Rafael Ligeirinho”.
Entre aquecimentos, simulação de jogos em duplas e treinos, eles se preparavam para fazer bonito, no evento. Finalizaram os ensaios conversando sobre o quanto aprenderam durante o ano com essa atividade, que trouxe felicidade à prática desse ritmo brasileiro.

 

Musicalização

E o que seria da festa sem a musicalização?

Eles também confeccionaram instrumentos, usaram expressões corporais e, sob o comando do professor Rodrigo (Rezziti Carneiro), ensaiaram a canção “Para um mundo melhor”. E cada aula era motivo de brincar, aprender, se conhecer, comemorar e se beneficiar dos poderes que a música oferece.

A chegada do Rodrigo, com seu estilo inconfundível, habilidades socioemocionais, pedagógicas e técnicas, aliados a tudo que a atividade de musicalização proporciona ao aprimoramento da sensibilidade, preencheu o espaço vazio que havia na Arte, no Corassol.

 

Tem Criança na Cozinha

Durante todo o mês, o Projeto “Tem criança na cozinha” agitou as crianças e adolescentes do Corassol.
Com receitas deliciosas como a “meatzza”, pizza feita de carne moída, eles descobriram novos ingredientes, novos sabores interessantes e agradáveis em alimentos saudáveis, ampliaram a percepção e compreensão de que, muita vez, “não querer e não gostar” é apenas falta de experimentar.

 

O rodízio dos orientadores nas atividades, uma prática habitual durante o ano, teve seu marco especial nesta oficina e, em novembro, todos eles mostraram suas habilidades gastronômicas.

Aliás, não foram apenas os adultos, crianças e adolescentes também se descobriram e se destacaram nessa arte-ciência, sendo que alguns passaram a vê-la como opção de profissionalização prazerosa.

 

O “Criança na Cozinha” ganhou novas cores e sabores com a chegada da colaboradora Maria Gerliane do Carmo Silva, que conquistou seu espaço e o afeto de todos.

“Anne”, como é chamada, rapidamente tornou-se referência e conduziu os preparativos e produção do cardápio para a festa de encerramento e de outros eventos especiais do final de ano.
Que delícia!

 

Para enriquecer o mês de novembro, dentro do tema “Nossa Vida é Maravilhosa”, outras três atividades foram realizadas.

 

Tangran – Jogo chinês

O Tangram, antigo jogo chinês com formas geométricas, proporciona explorar paciência, criatividade, concentração e raciocínio lógico. Os trabalhos produzidos comporão um mural para o Corafest.

 

Tecer, Arte do Fazer – Porta copos

Dentro da atividade “Tecer, Arte do Fazer”, nossas crianças e adolescentes concluíram a confecção dos porta copos, iniciada em outubro.

Entre retalhos e papelão, enquanto tecidos eram entrelaçados, surgiam porta copos muito coloridos e incríveis. E durante os ajustes finais, felizes com seus feitos, refletiam sobre os acontecimentos do ano que se finda e o novo ano, que está chegando.

 

Teia dos Valores

A Teia dos valores, foi outra atividade iniciada em outubro e que comporá a decoração do Corafest.
Aprofundando o conteúdo do tema “Nossa vida é maravilhosa”, nossas crianças e adolescentes puderam refletir sobre como cada um de nós está interligado a tudo e a todos.

E a dinâmica da Teia Gigante proporcionou a eles compreenderem como os participantes influenciam na qualidade dessa conexão.

Em círculo, um a um jogou o rolo de barbante para outra criança, formando assim uma grande teia, na qual todos os participantes ficariam interligados por esses fios.

 

Se um ponto ficasse frouxo, significaria que a teia tinha sido desestabilizada e enfraquecida; se o fio fosse rompido, significaria que a conexão tinha sido interrompida.

Na sequência, cada arremessador imaginou que o rolo de barbante, ao ser arremessado, estava conduzindo energias geradas por emoções e sentimentos que desejava enviar ao outro, como a energia que percorre pelos fios da rede elétrica.

 

As boas energias fortaleceriam a teia e as energias não boas enfraqueceriam ou romperiam a teia.

Para finalizar o aprendizado, a reflexão sobre os valores existentes em cada um de nós, que acionam nossas emoções e sentimento, e que nos levam a agir de formas diferentes a cada instante.

Animados, após o primeiro treino para a construção da teia e as explicações, cada participante teceu sua parte da grande teia, com amor, amizade, fé, coragem, cooperação, formando a gigante teia de fraternidade e amizade.

Continuaram a atividade em grupos menores, para a confecção de mandalas individuais da bondade (teias), com palitos e fios.

 

A cooperação entre os participantes esteve presente a todo o momento da atividade, favorecendo a troca de saberes e experiências, enquanto teciam suas mandalas.

As dificuldades de alguns encontraram apoio nos colegas e orientadores.
Como resultado final tivemos muitas mandalas, que decorarão nossa festa de encerramento, levando bons sentimentos e bons valores a quem mais amamos.

 

As vivências do mês de novembro proporcionaram mais aproximação entre eles, ampliaram consciência sobre a responsabilidade com os compromissos, evidenciaram a importância do respeito e dos bons valores no dia a dia, e, sobretudo, que tudo deve ser feito com carinho, mesmo que o objeto seja para um amiguinho usar.

E no dia 27, realizaram o ensaio geral, onde todos estavam felizes e ansiosos, em contagem regressiva para o dia da apresentação.

No dia 30, com muita animação e cuidado, foram todos para o salão da ADPM (Associação Desportiva da Polícia Militar), para deixar tudo pronto.

 

Arrumaram cada cantinho, com muito zelo, e deixaram o lugar com mais cor, brilho e vida. A ansiedade estava no ar, mas, junto dela, a certeza de que toda a dedicação valeu a pena, afinal, era a festa deles, para eles e seus familiares, em comemoração à conclusão de um ano de intensa vivência e aprendizados, que foi maravilhoso.
Depois, foi só esperar até o dia seguinte, para o Corafest 2018.

As atividades e preparativos contaram com a efetiva participação dos orientadores e colaboradores, Aline Oliveira Ximenes Reis, Bruna Aparecida Domingos, Claudia Helena de Souza Lucio, Luciano Aparecido Quaglio, Maria Cecília de Souza, Maria de Lourdes Souza, Maria de Lourdes Araújo Silva, Maria Gerliane do Carmo Silva, Maria Raquel Santos de Jesus, Marielen Aparecida do Nascimento, Marta Irides de Oliveira, Matheus Martins Savazzi, Névia Roberta de Lima Biserra, Simone de Figueiredo Camilo, Vilma Aparecida de Oliveira Silva e muitos familiares.

Nossa vida é maravilhosa” – Meu Mundo, Nosso Mundo… de Amor

Arte e novidades na despedida do mês mágico das crianças

Outubro, o mês especial que nos mostrou como “Nossa vida é maravilhosa”, proporcionou muitas experiências regadas de afeto e generosidade, que deram asas à criatividade.

A Arte é o multiespaço onde crianças de toda idade encontram-se e comunicam-se através dessa linguagem universal, praticando habilidades diversas e complementares, com o objetivo de unir o corpo e a mente ao coração, convergindo à consciência coletiva de que Somos Todos Um, em Amor.

A atividade “Tem Criança na Cozinha”, mostrou às crianças e adolescentes como o preparo e consumo da alimentação saudável podem ser divertidos e saborosos.

 

A Capoeira e a Musicalização continuam sensibilizando e despertando os corações para o delicioso gingado da cultura afro-brasileira e a musicalidade, que nos alimenta a alma.

 

O mês de outubro não havia terminado e, no dia 23, os nossos pequenos voltaram-se a outros desafios, com novos significados, que marcaram o início dos preparativos para o final do ano de 2018, que se aproximava trazendo muita energia boa.

Começaram com reflexão sobre a palavra “mundo” e algumas perguntas surgiram:
Se nós pudéssemos construir nosso próprio lugar, como ele seria?
Qual a sua cor?
Qual seu cheiro?
Quem moraria nele?

Aplicando a “papietagem”, técnica artesanal de preenchimento de molde, usando bexiga, papel, tinta, cola e pincéis, eles foram dando forma à imaginação, que os levaria a encontrar as respostas às suas perguntas!
A cor azul apareceu em destaque, como um grande oceano cheio de sonhos e esperança de dias melhores, surgindo as primeiras formas do “mundo perfeito”, de cada um deles.

 

Outra atividade foi a de produzir porta copos, com tiras de malha.
Antes, construíram um “tear” com papelão e cortaram pedaços de malha, enovelando-os por cor. Cada um escolheu as cores de sua preferência, iniciando o tecer, que mais parecia um arco-íris trançado.

 

 

Eles também iniciaram ensaio de uma peça de teatro, de uma nova canção na aula de musicalização, de apresentação da capoeira e do mais gostoso desafio: treinar a preparação do cardápio para a festa.

 

Como podemos constatar, nossos “protagonistas”, a partir desta data, praticariam habilidades como autores, atores, coreógrafos, artesãos, mestre cucas, musicistas, apoiadores, participando de todas as ações preparatórias do evento final, aplicando-se nos seus afazeres e priorizando o uso de materiais recicláveis.

E nos despedimos do encantador mês das crianças, contando o segredo de que em novembro iniciaremos a contagem regressiva para o CORAFEST, a festa de encerramento, onde cada detalhe, sorriso e aprendizado serão para homenagear nossa vida. Mas, isso é outra história, que ainda vamos contar.

CORAFEST 2018

Comemoração de encerramento emocionou e reuniu famílias

Senhoras e Senhores, é Festa no Corassol! Era como entrar num lugar novo, mágico, um cantinho construído com muito carinho. Por todos os lados, sorrisos, conversas animadas e famílias que chegavam para prestigiar os filhos. Logo na entrada do salão, no clube ADPM (Associação Desportiva da Polícia Militar), as “mandalas” penduradas já anunciavam uma manhã cheia de surpresas, e, na recepção, o abraço de boas-vindas acolhia e enchia os corações de mais afeto. Uma fotografia em frente ao painel azul registrava os pais e as crianças. Uma mãe orgulhosa disse: “Olha, como minha filha está linda”. O calendário marcava 1 de dezembro, e, mesmo com um dia chuvoso, a festa que deixaria na memória momentos de muita felicidade e união, estava para começar.

 

Nas paredes, artes enfeitavam e davam mais vida ao espaço. Na lateral, mesas com deliciosos bolos, lanches e frutas aguardavam a todos. O palco já estava montado e com um cenário de tirar o fôlego. Folhas secas ao chão, árvores pintadas de vermelho, e, ao redor, o “meu mundo”, que representava o planeta Terra azul, cheio de esperança e com belos bonequinhos em cima, como donos do seu próprio lugar. O painel da “Árvore dos Valores” proporcionava cores ao ambiente. E o mais especial: cada detalhe foi pensado e produzido pelas crianças e adolescentes do Corassol.
Os orientadores estavam entusiasmados e se certificavam de que tudo daria certo.

 

E, de repente, o som do berimbau, ao fundo do salão, já avisava que os capoeiristas estavam para começar. Um grande círculo, com os nossos pequenos uniformizados, se formou em frente à plateia. O professor que os acompanhou durante todo o ano, Rafael Aoyama dos Santos, mais conhecido como “Rafael Ligeirinho”, deu início à roda de capoeira, uma grande homenagem à cultura brasileira. As palmas davam ritmo e as canções eram cantadas em perfeita harmonia, enquanto as duplas se cumprimentavam e começavam a jogar capoeira. Uma contagiante troca de energia, onde o respeito pelo esporte e pelos colegas era nítido, e, ao final, a emoção e o “parabéns” do professor.

 

E, antes da próxima atração, uma pausa para um delicioso lanche, preparado pelos nossos “mestres-cucas”, dentro do Projeto “Tem criança na cozinha”. Identificados com seus aventais, eles serviram os convidados, que aprovaram cada receita. Todos satisfeitos, sinalizavam para o momento tão aguardado: o espetáculo “Fases da Vida”.

 

Inspirado nos residentes da “Casa do Vovô”, os nossos atores subiram ao palco. Desde a inocência da infância, a adolescência no mundo tecnológico, os sonhos de voar alto, a fase adulta repleta de compromissos, responsabilidades e a velhice, que traz consigo o contraste de toda uma vida de intensas vivências com a limitações que a idade manifesta, foram representadas durante a peça. A entrega dos atores aos seus personagens emocionava o público, que, à maneira de cada um, ia se identificando com as fases da vida que se descortinavam no palco. Como anjos, que nos tocam para observarmos ao nosso redor e refletirmos, eles interpretaram com o coração, e a música deixava claro a mensagem: “Saber viver é a grande sabedoria”.

 

 

Em contato direto com a plateia, um dos momentos mais lindos, foi quando desceram do palco e entregaram uma flor amarela aos pais. Felizes, eles finalizaram, com um aceno para todos que assistiam. O diretor, Matheus Savazzi, sorriu orgulhoso do belo espetáculo. Mas o evento ainda não acabou e, para fechar com chave de ouro, a apresentação da atividade de musicalização.

Preparados e confiantes, eles cantaram em roda a música: “Para um mundo melhor”. O novo grupo passou segurança na apresentação, produzindo sons com copos, palmas e até mesmo com os joelhos. E, para surpresa de todos, equilibraram os copos na cabeça, em coreografia para lá de contagiante. Assim, o momento da despedida, chegou!

 

E os olhinhos das crianças, orientadores e dos familiares, brilhavam de tanto ver zelo em cada gesto. A mensagem ao final veio com muita gratidão: o melhor presente está em sabermos cooperar , compartilhar com alegria e amizade, sem reservas e aprender uns com os outros. Os orientadores, pessoas tão especiais, que sempre se dedicaram muito, receberam flores vermelhas, que representam o natal.

As famílias presentes ainda puderam participar do coquetel. Uma festa para encerrar um ano maravilhoso, que motivou, transformou, e fez perceber o quão a vida pode ser maravilhosa.

 

Assim, juntos, vamos construir novos projetos, fazer novos amigos, e desejar um futuro de muito amor, porque, no Corassol, estaremos, todos, sempre de braços abertos!

Continue nos acompanhando, porque, nos próximos dias, contaremos as aventuras vividas pelos nossos artistas, nos encantadores meses de outubro e novembro, durantes a preparação CORAFEST 2018.

<<+Fotos>>
teatro lambe lambe

Teatro “Além Mar”

Quando a arte vem do coração: “Juntos, em união, fazendo a transformação”

Um universo completo em cima de um palco, onde histórias são contadas e olhos atentos observam cada detalhe. É como se o tempo parasse e tivéssemos a oportunidade de nos envolvermos em um momento de pura magia, que só nos inspira. Dentro do tema sobre transformação, todos do Corassol ganharam um presente muito especial. No dia 14 de setembro, as crianças e adolescentes assistiram a uma peça de teatro diferente e intimista, com um toque de saudade e respeito.

Todos, ansiosos, caminharam até a praça Dutra I. Organizaram-se como de costume e aguardaram pela novidade. Viram uma pequena caixa ser montada para uma técnica teatral chamada teatro “Lambe-Lambe”, também conhecido como “teatro de miniaturas”, que consiste em uma linguagem cênica independente e de curta duração, onde são encenados espetáculos com bonecos inclusos em um espaço mínimo, onde cabiam, também, memórias e muita emoção.

 

De autoria do orientador Matheus Savazzi, a peça “Além Mar” surgiu para homenagear sua avó, que havia falecido. “Um dia, em oração, pedi a ela (minha avó) para que não se esquecesse de mim e da família, afirmando também que nunca a esqueceria”, diz. “E, para mantê-la viva em minha memória e evitar esquecê-la, eu criei a peça baseando-me em fatos reais”, continuou, o orientador.

 

Senhoras e Senhores: começou “Além Mar”.

Um a um, sentados em frente daquela mágica caixa, durante três minutos, ficaram encantados com a criatividade, a arte e tanto amor colocado naquele projeto. Iniciada a apresentação, a emoção tomou conta dos dois lados: do autor, que interpretava a peça com os bonequinhos, e de quem assistia.

 

E, ao final, os pequenos transbordavam emoções, e a frase de uma amiguinha deu ainda mais certeza da importância daquele momento: “Foi lindo”. E com o teatro foi possível falar mais sobre a cultura familiar e seus costumes, conduzindo o assunto para reflexão sobre o que a família representa para cada um. O espetáculo contribuiu, também, para melhorar o senso crítico e a percepção do mundo, com um novo olhar.

Todos pediram “bis” e, no dia 21 de setembro, os pequenos que ainda não haviam assistido puderam ver e saíram felizes: “A espera compensou”, como destacou outro amiguinho. Sempre com o objetivo de transformar o nosso redor com bons sentimentos e atitudes, no dia 25, assistiram ao vídeo da peça “Além Mar”, que está disponível no YouTube. E, ao final, em roda de conversa, emocionaram-se e se sentiram tocados pela mensagem e as lembranças.

<<Veja Galeria de Fotos>>

Gincana agita o dia no Corassol

As crianças também se tornaram atores e encantaram a plateia

Julho, mês de férias, e a nossa segunda-feira, dia 16, começou agitada! Depois de um fim de semana tranquilo, nada melhor que fazer um esporte, no qual, é uma expressão cultural do nosso Brasil, que envolve música, dança e artes marciais, a capoeira. Ao comando do professor Rafael Ligeirinho, todos se concentraram e deram o seu melhor. Haja fôlego!

capoeirista

Através de brincadeiras recreativas, como uma gincana, quatro equipes de guerreiros foram formadas. Sob os olhares dos orientadores, Matheus Savazzi, Bruna Domingos, Jéssica Marques, Cassiano Toledo e do colaborador Luciano Quaglio, as crianças escolheram as atividades e a primeira brincadeira foi batata quente e juntos trabalharam a agilidade. Depois de um descanso, o tempo foi desafiado em um circuito funcional. O material usado foi doado pela bicicletaria “Ciclo Peças” e a imaginação tomou conta, onde pneus tornaram-se obstáculos. O desafio era se divertir, todos assistiam e torciam pelos amigos. A dança das cadeiras também não poderia faltar e deixou o ambiente ainda mais energizado. Com muita risada e organização, o dia foi de muita interação.

 

Teatro e aprendizado!

A arte tem o poder de transformar e inventar novas possibilidades. E as crianças se tornaram atores, roteiristas e criaram personagens para contar uma história com o tema: higiene. A escova, o sabonete e até mesmo o desodorante ganharam vida. Com direito a pré-estreia e estreia, a plateia prestou atenção em cada detalhe e palavra. Os aplausos no final foi o resultado da dedicação e talento dos pequenos!
Hoje foi só o primeiro dia de mais uma semana de férias aqui no Corassol!

 

Peça teatral

A Escola de Teatro TPC apresentou-se no Corassol com a adaptação da peça “A menina e o porquinho”

Na última quinta-feira (26), a Trupe da Escola de Teatro TPC realizou a exibição da peça em duas sessões (manhã e tarde), ao ar livre, com “entrada gratuita”, no estacionamento do Corassol.

A peça é uma adaptação de “A menina e o porquinho“. A obra conta a história de Fer e seu porquinho, Wilbur, que tentam de tudo para convencer o fazendeiro de que o porco não merece ser abatido.

Peça Teatral

A Plateia

Além das crianças e adolescentes dos programas do Corassol, a plateia contou também com os participantes da Instituição Carib Acolhimento e de vizinhos do Corassol.

 

Veja Galeria de Fotos

 

Corafest

Corafest Encerra as Atividades de 2016

Para brindar o ano de 2016, o Festival Corafest encerrou as atividades com uma programação muito especial.

Arte, teatro e danças, foi um grande espetáculo, com a participação de várias crianças e adolescentes, dos Programas Coama e Proft, além dos orientadores do Corassol.

corafest

Apresentação Flashmob pelos Orientadores do Corassol

 

As famílias encheram as cadeiras no grande salão da Casas de Betânia e puderam assistir a criançada mandando bem na arte. Teve até a participação do Papai Noel na entrega de presentes.

Entrega de Presentes pelo Papai Noel

 

teatro de fantoches

Livro da escritora Ruth Rocha inspira crianças do Corassol

Crianças confeccionam Personagens com materiais reciclados

O livro “Os Direitos das Crianças”, de Ruth Rocha foi apresentado para a turminha do Aconchego, através de uma linguagem divertida e lúdica. O livro aborda sobre os direitos das crianças que: “Não devem ficar restritos aos direitos jurídicos expressos pela Declaração dos Direitos das Crianças”, explica Ruth em seu site, ruthrocha.com.br.

Em pequenos poemas, a autora traz situações que deveriam fazer parte da infância: dormir numa cama quentinha, ter comida no prato, brincar e se divertir, ser abraçada e cuidada, entre outras.

Utilizando o livro como fonte inspiradora, a galerinha foi desafiada a interpretar a história do seu jeito, utilizando as técnicas de teatro de fantoches.

Eles confeccionaram personagens com palitos de sorvete, cola, papelão e fios de lã. Por fim, mostraram aos participantes o que entenderam do livro”, declarou a orientadora Maria Carolina Bueno.

De acordo com Ruth em seu site, o objetivo do livro é “…chamar a atenção para o fato de que a infância é um tempo muito curto, mas é o período em que se constrói o direito à felicidade“.

teatro

Crianças do Corassol se Divertem com Teatro

As crianças do Programa Construindo Amanhã deram muitas risadas com a apresentação teatral, realizada pelos Orientadores Fábio Agueda e Henrique Bertoline.