Financie Sonhos
capoeirista do amanha

Capoeirista do Amanhã fazendo arte e cultura

Os Capoeiristas Utilizarão os uniformes nas aulas e atividades

Que a capoeira combina cultura, música, dança e faz bem para a mente e corpo, todos já sabem! Agora, imagine usufruir de todas essas possibilidades e ainda estar uniformizado!

Pois é, todos os participantes do Projeto Capoeirista do Amanhã tem uniformes para realizar as atividades e apresentações.

A cada momento todos vivem a oportunidade de aprender as técnicas da capoeira com o professor Rafael Aoyama (Ligeirinho) e a se tornarem os “Capoeiristas do Amanhã”.

<<Fotos>>

O PROJETO

É muito mais que um projeto cultural, é uma oportunidade de inclusão social, construção da cidadania, troca de experiências, além de muito aprendizado. Saiba Mais

 

Capoeira

Projeto Capoeirista do Amanhã Realizou Primeiro Workshop em Ribeirão

O evento foi uma grande oportunidade para inclusão social, construção da cidadania e troca de experiências

Aconteceu nos dias 9 e 10 de setembro o primeiro evento do Projeto Capoeirista do Amanhã. O workshop foi realizado na chácara Santa Felicidade, Jardim Itaú, Ribeirão Preto e contou com aulas de musicalização, movimentos e golpes, apresentações culturais como puxada de rede, saltos e acrobacias, maculelê, além da tradicional roda de capoeira. Quem comandou as atividades e ensinamentos foi o Mestre Ivan – Cordão de Ouro – SP.

Estavam presente nas atividades cerca de 170 pessoas por dia, representando o Projeto Capoeirista do Amanhã, formado pelo Corassol, Casa das Mangueiras e a escola EMEF Sebastião de Aguiar Azevedo – Unidade II e o Projeto Arte e Ginga, que atende a Creche Alvorada e a Casinha Azul, além de capoeiristas de Ribeirão e região e o Grupo Cordão de Ouro – RP.

Além das atividades realizadas no workshop, os participantes integraram o “Capoeirão”, evento que é realizado anualmente pelo Grupo Cordão de Ouro – RP, com o objetivo de manter acesa a busca pelo conhecimento da arte da capoeira e a integração entre os capoeiristas de diversos grupos.

 

O Projeto

O Capoeirista do amanhã é um projeto realizado por meio do Programa de Ação Cultural – PROAC, da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo e conta com os patrocínios das empresas Usina Pitangueiras e Apis Flora.

 

 

 

Capoeirista

Quinta-feira é dia de capoeira no Corassol

Capoeira é bom para o corpo e mente

No Corassol, o Projeto Capoeirista do Amanhã, na última quinta-feira (22), contou com a participação de aproximadamente 50 crianças e adolescentes, mas ainda têm vagas abertas para a comunidade.

O projeto oferece aulas gratuitas e é uma oportunidade de inclusão social, construção da cidadania, troca de experiências, exercício de lidar com as diferenças, a socialização e o despertar de novos valores e perspectiva de vida dos participantes.

A capoeira combina artes marciais, música, acrobacias e dança na realização de golpes, sendo uma boa opção para manter a forma física e bem-estar, uma vez que os movimentos estimulam tanto o corpo quanto a mente.

Para o professor Rafael Aoyama, a prática da atividade traz vários benefícios para as crianças. “Ela ajuda a desenvolver força, equilíbrio e coordenação motora, além da musicalidade, que contribui no desenvolvimento tanto da parte da coordenação como de raciocínio lógico.

 

Inscrições

Para fazer a inscrição é só entrar no link: Capoerista e preencher o formulário.

 

 

 

capoeira

Projeto Capoeirista do Amanhã abre inscrições para comunidade

Acaba de ser aprovado pelo PROAC o projeto cultural Capoeiristas do Amanhã, que tem como objetivo oferecer aulas de capoeira para 150 crianças e adolescentes, de 6 a 17 anos. Desenvolvido por Marta Irides de Oliveira, presidente do Corassol, o projeto irá oferecer aulas semanais, além de todo material necessário para o desenvolvimento da arte, como calças, camisetas e cordão, e a ideia é que abranja pessoas da região do bairro Ipiranga, do entorno e demais localidades interessadas. “É mais que um projeto cultural, é uma oportunidade de inclusão social, construção da cidadania, troca de experiências, além de muito aprendizado”, explica Marta.

Leia material completo em: Focco